Sistema Hidroviário da Barra | BREAKING NEWS

100.530 Visualizações
Publicado

Na última quinta-feira a Prefeitura do Rio abriu consulta pública sobre o projeto de transporte aquaviário de passageiros no complexo lagunar da A P 4 Barra da Tijuca e Jacarepaguá. Com a implantação do sistema, a Prefeitura quer garantir ao cidadão embarcações adequadas, que forneçam conforto e segurança, sem perder de vista condições tarifárias justas e adequadas à realidade operacional e ao passageiro, reduzindo o tempo de deslocamento e melhorando a qualidade de vida urbana.

O valor do investimento deverá ser de 150 milhões de reais ao longo do prazo da concessão de 25 anos.

Ao todo, serão propostas 16 linhas para serem implementadas gradualmente, como a ligação da estação Jardim Oceânico do metrô a Rio das Pedras, Linha Amarela e Canal de Marapendi. As linhas incluem também a integração de bairros e pontos de interesse como Gardênia Azul, Muzema, Barra Shopping, Parque Olímpico, Península e condomínios residenciais e comerciais com saídas para as lagoas.

A estimativa dos estudos é transportar cerca de 90 mil passageiros por dia em todo o sistema. Para que isso aconteça, as embarcações sugeridas seguem dois modelos: a maior tem capacidade para até 120 pessoas, enquanto a menor comporta até 42 pessoas. A previsão é iniciar a operação com 47 veículos e atingir até 91 para atender 29 pontos de embarque e desembarque. A tarifa prevista é a mesma dos transportes públicos municipais,  de 4 reais e 30 centavos, com integração tarifária e inclusão no sistema de bilhetagem da cidade.

O transporte aquaviário tem potencial para atrair dois públicos distintos: os moradores de Rio das Pedras, Gardênia e Muzema por exemplo, que enfrentam os severos engarrafamentos no deslocamento até a Barra da Tijuca, e os moradores do Península e dos condomínios Próximos da Avenida Embaixador Abelardo Bueno, que se deslocam diariamente até o Metrô.

 

A Comissão Especial de Parcerias Estratégicas da Secretaria Municipal de Infraestrutura vai selecionar até duas empresas com capacidade de participarem juntas de um consórcio para prestar o serviço. Os interessados terão 30 dias para apresentar seu requerimento de interesse, e os eventuais autorizados terão 120 dias para realizar os estudos.

Categoria
News Meio Ambiente
Tags
hidrovias, Transporte Aguaviário, Barra da Tijuca, Jacarepaguá, Canal, Lagoa, Impacto Ecológico, Meio Ambiente, Prefeitura, Carlo Caiado, PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 5/2017, Chiquinho Brazão, Lei Municipal 5.751/2014, Thiago K. Ribeiro, Complexo Lagunar da Baixada de Jacarepaguá, Marcelo Crivella
Seja o primeiro a comentar